Menu
Chamada whatsapp

Bancários vão à Assembleia Legislativa em defesa do BNB

audiencia bnb alba d3836

Dirigentes da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e do Sindicato da Bahia visitaram a Assembleia Legislativa, em Salvador, na tarde desta terça-feira (26/3), para falar com os deputados sobre a importância de defender o Banco do Nordeste do Brasil contra as ameaças do governo Bolsonaro, que anunciou a intenção de anexá-lo ao BNDES.

Na ocasião, os bancários entregaram um documento ao deputado Zó (PCdoB), com os dados que mostram a importância do BNB para a Bahia e o Nordeste, solicitando ainda que a Assembleia realize uma Audiência Pública para debater os prejuízos que a extinção do banco traria para a economia do estado.

O deputado demonstrou solidariedade aos bancários, se comprometendo a agendar encontros com o presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Leal, e com a União dos Prefeitos da Bahia (UPB) para discutir a questão.

Participaram do encontro, o presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, os diretores Wagner Soares e Andreia Sabino; além do presidente do Sindicato da Bahia, Augusto Vasconcelos, e a diretora Jussara Barbosa.

A Feebbase segue firme em defesa do BNB. A entidade continua buscando apoio de diferentes setores da sociedade para garantir a manutenção do banco.

 Investimentos na Bahia

Em 66 anos de atuação, o BNB se tornou o maior banco de desenvolvimento regional da América Latina. Em 2018, foram aplicados R$ 43,6 bilhões na economia dos nove Estados nordestinos e norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, somados recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operações de microcrédito e outras também com fontes internas. Entre os setores beneficiados estão agricultura, pecuária, indústria, agroindústria, turismo, comércio e serviços.

Dentro do território de atuação do BNB, a Bahia teve o maior valor contratado no ano passado, com um volume de R$ 8.078,0 bilhões. Tal fato também tem relação com o tamanho proporcional do território e das necessidades produtivas do estado.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar