Logo

Greve entra no terceiro dia em Salvador

Por unanimidade, a categoria decidiu manter a greve por tempo indeterminado em Salvador. As agências dos bancos privados (Real, Citibank, Itaú, Santander e Bradesco) e públicos (BNB, BB, Banrisul e Caixa) na Avenida Tancredo Neves estão fechadas. No restante da cidade, os bancários cruzam os braços nos bancos públicos. No início da noite, às 18h, tem nova assembléia, no Ginásio de Esporte.

No segundo dia de paralisação das atividades em Salvador, os bancários fizeram, ao final da passeata, ontem, na Praça Municipal, mais uma assembléia. Todas as agências localizadas na avenida Sete de Setembro, um dos principais centros econômicos de Salvador, foram fechadas. Outra unidade que teve as atividades paralisadas foi a Caixa, na Avenida Paralela. Mais de 70% das agências de bancos públicos e 20% dos privados já aderiram ao movimento, desde o início da greve, na terça-feira. Hoje, o Sindicato dos Bancários da Bahia fecha mais unidades, em outras regiões da cidade, e promete mais pressão contra os banqueiros.

Passeata no centro da cidade - Para fortalecer o movimento, pressionar ainda mais os banqueiros e o governo, os bancários fizeram passeata, ontem, no Centro de Salvador, ao som de apitos e da frase Bancário na rua. Banqueiro, a culpa é sua. A manifestação teve início na frente da sede do SEEB-BA, nas Mercês, e seguiu em direção à Praça Municipal.

Durante o percurso, os bancários reforçaram as principais reivindicações da campanha salarial, como reajuste de 13,23%, mais contratações e fim das metas abusivas, e pediram apoio e solidariedade da população durante a paralisação. "Quando o trabalhador parte para a greve, é porque não há mais alternativas contra a ganância e a intransigência dos banqueiros", disse o vice-presidente do Sindicato da Bahia, Emanoel Souza.

Outro ponto defendido pela categoria é a valorização do funcionário, que cada vez trabalha mais e adoece devido ao cumprimento de metas. Segundo um empregado do BB, os banqueiros precisam entender que os lucros bilionários alcançados pelo sistema financeiro se devem principalmente aos bancários, que gastam as energias durante a longa jornada de trabalho. "Infelizmente, o nosso desgaste não é reconhecido". 

Movimento no interior - Assim como ocorre em Salvador, a greve ganha corpo a cada dia no interior da Bahia. Em Itaberaba, as agências da Caixa, Banco do Brasil e BNB permanecem fechadas. Em Teofilândia e Serrinha, a unidade do BB também segue sem funcionar. Das 40 unidades do BNB no Estado, 24 tiveram as atividades paralisadas.

Bancários de outros estados também cruzaram os braços. Desde terça-feira, quando a categoria deflagrou a paralisação, foram fechadas agências em Brasília, Rio Grande do Norte, Maranhão, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, entre outras capitais onde estão sendo realizadas assembléias.


Movimento no interior - Assim como ocorre em Salvador, a greve ganha corpo a cada dia no interior da Bahia. Em Itaberaba, as agências da Caixa, Banco do Brasil e BNB permanecem fechadas. Em Teofilândia e Serrinha, a unidade do BB também segue sem funcionar. Das 40 unidades do BNB no Estado, 24 tiveram as atividades paralisadas.

Bancários de outros estados também cruzaram os braços. Desde terça-feira, quando a categoria deflagrou a paralisação, foram fechadas agências em Brasília, Rio Grande do Norte, Maranhão, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, entre outras capitais onde estão sendo realizadas assembléias.
Template Design © Joomla Templates | GavickPro. All rights reserved.