Menu
Feebbase

Quarta é dia de luta em defesa da CCT

defesa cct c3c06

Garantir a ultratividade  dos direitos contidos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) será a prioridade para os bancários na segunda rodada de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenabdan), que acontece na próxima quinta-feira (12/7), em São Paulo. Para pressionar os bancos a assinarem um pré-acordo com esta garantia, os trabalhadores realizarão atos em todo o país na quarta-feira (11), véspera da negociação.

O objetivo é criar uma grande mobilização nacional em defesa da CCT, pressionando os banqueiros a prorrogarem a validade da atual CCT até a assinatura da próxima, mesmo que o processo negocial se estenda para além de 1º de setembro, data base da categoria.  Os sindicatos e trabalhadores devem ainda potencializar as manifestações usando as hashtags #TodosPelosDireitos e #AssinaFenaban nas redes sociais.

A ultratividade  dos acordos foi mais um dos direitos dos trabalhadores extintos pela reforma trabalhista do governo Temer. O projeto teve apoio total dos bancos que já começaram a implementá-la e devem utilizar a nova legislação para dificultar a negociação com os trabalhadores. Um exemplo, é que até o ano passado, o pré-acordo sobre a ultratividade era visto como mera formalidade, sendo assinado no primeiro encontro da campanha. Em 2018, os banqueiros sequer responderam sobre a questão na primeira rodada de negociação, aumentando ainda mais as expectativas da categoria sobre o andamento da campanha.

A hora é de luta e os bancários devem se mobilizar para garantir que direitos como vales refeição e alimentação, auxílio-creche, plano de saúde e piso salarial não sejam retirados depois do dia 31 de agosto, quando acaba a validade da atual CCT.

Todos devem participar das atividades e cobrar que os bancos assinem o pré-acordo. Mais que nunca, só a luta pode garantir os direitos da categoria

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar