Menu
Feebbase

Caminhada mobiliza para a greve geral em Salvador

A mobilização em torno da greve geral cresce a cada dia em Salvador. Na tarde desta quinta-feira (20/4), as centrais sindicais – CTB, CUT e Força Sindical, juntamente com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo realizaram uma caminhada pelas ruas do Centro da cidade, para convocar a população a participar da paralisação do dia 28 de abril.

caminhada greve geral 1 b81be

Além de levaram faixas e cartazes de protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária, os participantes da caminhada estavam munidos de panfletos de convocação da greve, que foram distribuídos durante todo o percurso  entre o Campo Grande e o Relógio de São Pedro.  Os comerciários, bancários e estudantes  foram os alvos principais da mobilização desta quinta, já que o trajeto passou pela Avenida Sete de Setembro, a principal rua de comercio de Salvador, que tem ainda uma grande concentração de bancos e escolas. As lideranças, que se revezavam ao microfone, pararam várias vezes em frente a escolas e lojas para explicar com mais detalhes os motivos da greve geral e convidar o pessoal  a participar do movimento.

caminhada greve geral 5bdf1

A atividade é parte do Dia Estadual de Luta rumo a greve geral, que mobilizou trabalhadores em diversas regiões da Bahia, com a realização de panfletagens, caminhadas e outras atividades em locais de grande circulação de pessoas. “A intenção é falar com toda a população sobre os motivos que nos levaram à greve geral, mostrando a importância de todos participarem do movimento, para barrar as reformas trabalhista e previdenciária impostas pelo governo Temer e que ameaça direitos históricos da classe trabalhadora”, afirmou o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

Para alcançar o maior número de pessoas possíveis, as entidades vão realizar uma nova caminhada no próximo domingo, 23 de abril, a partir das 15h, no Porto da Barra, um dos locais mais movimentados de Salvador durante o fim de semana.

Há ainda uma agenda de plenárias, reuniões e panfletagens que acontecerão durante a semana que antecede a greve. Já na segunda, entidades sindicais e do movimento social se encontram a partir das 18h, no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, para definir os últimos detalhes da mobilização e da dinâmica do dia da greve.

No interior, os sindicatos classistas têm participado de forma decisiva da construção da greve, trabalhando para aglutinar as entidades do movimento social e de outros setores da sociedade em torno da greve, além de atuar para que trabalhadores de categorias fora de sua base se juntem à paralisação do dia 28. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar