Menu
Campanha Outubro Rosa 2018

Fim do auxílio emergencial deixará 38 milhões sem assistência

Em dezembro chegará ao fim o pagamento do auxílio emergencial, com isso, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) estima que 38 milhões de brasileiros fiquem sem assistência. O número se refere a quantidade de pessoas que receberam primeira parcela do benefício, mas não estão inscritas no CadÚnico, por isso, não vão receber o Bolsa Família.

O estudo feito pela FGV também revelou que 64% desses trabalhadores são informais, 74% deles têm renda de até R$ 1.254. Além disso, foi constatado quem sem o auxílio emergencial, essa parcela da população teria registrado uma queda de 12% de seus rendimentos, na comparação à renda regular antes da pandemia.

O levantamento foi feito por meio dos dados referentes ao mês de agosto da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Contudo, não foi levado em consideração os auxílios recebidos indevidamente, que equivalem a 6,4 milhões apenas no mês de agosto, de acordo com Tribunal Regional de Contas (TCU).

Vale ressaltar que, no mês de agosto, cerca de 4,25 milhões de famílias brasileiras sobreviveram apenas com a renda do auxílio emergencial, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar