Menu
Redes sociais Feebbase

Governo propõe salário mínimo sem aumento real

Se depender do governo Bolsonaro, o salário mínimo não terá aumento real em 2021. Conforme previsão do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), encaminhada nesta terça-feira (15/12) ao Congresso Nacional, o mínimo ficaria em R$ 1.088,00.

O reajuste, de 4,11%, considera somente a projeção do Ministério da Economia para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2020 e não traz nenhum aumento real na comparação com o piso atual, de 1.045 reais.

O valor é R$ 21 maior que o proposto em agosto, quando o Ministério da Economia divulgou a proposta orçamentária para o ano que vem. O aumento se deve à revisão da projeção para a inflação medida pelo INPC.

Fim da valorização

Entre 2011 e 2019, vigorou o reajuste real do piso, ou seja, sempre acima da inflação. O aumento era calculado pela inflação do ano anterior mais o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. A política de valorização do salário instituída pelos governos Lula e Dilma, em acordo com amplos setores da sociedade, foi extinta no ano passado pelo governo de Jair Bolsonaro.

De acordo com o Dieese, o salário mínimo serve de referência para 49 milhões de trabalhadores no Brasil.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar