Menu
Chamada whatsapp

Modelo de Previdência de Bolsonaro não deu certo em 4 países da América Latina

O modelo de previdência que o governo do presidente Jair Bolsonaro quer implantar não deu certo em quatro países da América Latina. Após substituir os sistemas públicos por outros total ou parcialmente controlado por empresas privadas, Chile, Colômbia, México e Peru lidam com aposentadorias de valor muito baixo ou com uma pequena parcela da população beneficiada.

Com a mudança para o sistema de capitalização, onde cada trabalhador faz a sua própria poupança em contas individuais, a expectativa do Chile em 1983 era garantir a aposentadoria para as próximas gerações. Porém, no fim do ano passado o governo propôs mudanças para tentar aumentar o número de aposentados, que é extremamente baixo. O mesmo problema é enfrentado no Peru. Na Colômbia, a previsão é de que se não houver mudanças imediatas, em 2050 apenas 17% da população acima de 60 anos consiga aposentadoria. Já no México, a cobertura do sistema de capitalização privada atinge menos de 40% da população.

No Brasil, com a taxa de informalidade alta o número de pessoas contribuindo diminui. Especialistas afirmam que diante deste cenário e das mudanças propostas nos critérios para aposentadoria, a maioria da população terá como opção apenas a aposentadoria por idade, que é de 65 anos para os homens e 60 para mulheres e na qual o valor pago é baixo.

Por Rafael Santos

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar