Menu
Feebbase

Temer muda a indicação do Cade

Devido a intensa pressão do Partido Progressista (PP) e de senadores governistas, o presidente Michel Temer trocou sua indicação para o cargo de superintendente-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Na última sexta-feira (8/9), o presidente encaminhou ao Senado uma mensagem anulando a indicação da técnica Amanda Athayde, que já havia sido publicada no Diário Oficial no fim de agosto. O nome de Amanda, que é chefe de gabinete da superintendência do conselho, foi substituído pelo de Alexandre Cordeiro, Conselheiro do Cade há dois anos.

Ligado ao PP, Cordeiro foi indicado ao Cade em maio de 2015. Na época, seu nome foi criticado pela falta de experiência na área da concorrência. Ele foi secretário executivo do Ministério das Cidades, entre 2012 e 2013, na gestão do atual deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), hoje líder do governo Temer na Câmara dos Deputados. Segundo advogados, no entanto, isso não atrapalhou sua atuação no órgão.

A indicação de Cordeiro a superintendente foi defendida pelo presidente do PP, Ciro Nogueira e pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Segundo a apuração de fatos, Amanda, por sua vez, era apadrinhada pelo Ministro da Justiça, Torquato Jardim, mas seu nome não foi "negociado" no Congresso Nacional, o que teria causado a rejeição dos parlamentares, que insistiram com Temer pela troca.

Como superintendente, caberá a Cordeiro negociar acordos de leniência e recomendar multas e punições em casos de cartel, entre eles os mais de 30 da Lava Jato.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar