Menu
55 anos da Federação

CEE e Caixa retomam mesa de negociação permanente

6.2.24 negociacao com a caixa emanoel 7bb42

A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) e a direção da Caixa realizaram a primeira rodada de negociação de 2024 nesta terça-feira (6/2), em Brasília. Apesar dos representantes dos bancários terem listados todas as pendências do ano passado, o encontro se concentrou no debate sobre as questões envolvendo caixas e tesoureiros e os direitos dos PCDs.

Na reunião, a Caixa informou que já tinha feito a revisão do mobiliário nas Estações Financeiras (guichês de caixa) e que já estava em implantação em todo o país, bem como a atualização no SISAG, que agora permite acessar a intranet Caixa e os domínios gov. Sobre o fim do caixa e tesoureiro minuto, informou que estaria condicionado à migração de todos os tesoureiros para 6 horas, com redução de salários e o fim da quebra de caixa, o que obviamente foi rejeitado pela CEE.

Os representantes da Caixa informaram ainda que a empresa não tem autorização para discutir a redução da jornada dos empregados com filhos PCDs. Mas, em um avanço importante, a empresa atendeu uma solicitação da CEE e desde 1º de janeiro, os trabalhadores PCDs não precisam mais passar por junta medica do banco para comprovar sua condição, sendo esta comprovação analisada através da apresentação dos documentos a apresentados. O mesmo vale para os filhos dos empregados.

Outro avanço importante foi que depois de muita insistência, o banco se comprometeu anda em incluir a participação da representação dos empregados no Grupo de trabalho (GT) que está discutindo Funcef. Sobre o PDV, informou que só vai divulgar os critérios após a aprovação definitiva da SEST, mas garantiu que o concurso público será concomitante e que os empregados que estão solicitando movimentação serão transferidos antes da contratação dos novos concursados, bastando estar inscrito no "Movimenta Caixa".

Ao final da reunião, a Caixa se comprometeu também a apresentar um calendário de rodadas de negociação para discutir todas as questões que permanecem pendentes.

Para Emanoel Souza, secretário geral da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, "os avanços foram pequenos, mas ao menos se retomou o processo negocial que estava suspenso desde dezembro."

Para o dirigente, o importante é que a categoria retome a mobilização logo após o carnaval para pressionar no sentido que a negociação permanente seja pra valer.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar