Menu
55 anos da Federação

Funcionários do Santander definem demandas

Encontro Santander Conferencia Bahia Sergipe 2e480

As demandas dos funcionários do Santander estiveram em discussão na tarde deste sábado (18/5) durante o encontro da 26ª Conferência dos Bancários da Bahia e Sergipe. Os debates foram extremamente importante, sobretudo no momento em que o banco implantou a reestruturação no Brasil, o que tem ocasionado demissões, fechamento de agências, agravamento de adoecimento e o que tem agravado o ambiente de trabalho dos empregados.

Atualmente, os bancários do Santander não trabalham mais em agências, apenas visitando os clientes e outros atuam em plataformas digitais. São poucos que trabalham nas unidades tradicionais. Hoje, em média, as agências contam com três funcionários apenas para atender as demandas.

O vice-presidente da Federação da Bahia e Sergipe e membro da COE (Comissão de Organização dos Empregados) Santander, José Antônio dos Santos, destacou que o banco tem implementado uma política de esvaziamento de agências, fazendo com os clientes sejam atendidos pelos canais virtuais. Sem o contato humano com os bancários.

Desgaste da imagem do Santander, soluções para o plano de saúde Unimed na Bahia, como alteração da bandeira, fim dos danos e abusos das cobranças de metas abusivas e que a empresa forneça os equipamentos para o trabalho, como celular e tablet. Estes foram os encaminhamentos sinalizados pelos trabalhadores para o congresso nacional dos funcionários do banco, no dia 6 de junho, em São Paulo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar