Menu
55 anos da Federação

PIB do Brasil deverá crescer 3% em 2023, diz OCDE

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) atualizou suas estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2023 de 3,2% para 3,0%, indicando uma expansão próxima à estimada pelo Ministério da Fazenda. No início do ano, a estimativa apontava para um aumento de 1%, mas ao longo de 2023, a previsão foi ajustada para 3,2% em setembro. Para 2024, a OCDE revisou sua projeção de crescimento de 1,7% para 1,8%.

A organização apontou para condições de crédito mais apertadas e uma desaceleração global como fatores que podem influenciar o desempenho econômico. O relatório ressalta que uma colheita recorde está impulsionando o crescimento, enquanto o setor de serviços ainda se recupera do impacto da pandemia.

A OCDE também observou uma tendência de recuo na inflação, principalmente devido à redução nos preços dos alimentos e da energia. “Os riscos para a atividade econômica estão equilibrados. O crescimento mais fraco na China, principal parceiro comercial do Brasil, poderia reduzir as exportações, enquanto uma desinflação mais rápida poderia permitir reduzir as taxas de juro e aumentar o investimento”, destaca um trecho do relatório da OCDE divulgado nesta segunda-feira (18/12).

O Boletim Focus, que também foi divulgado pelo Banco Central nesta mesma segunda-feira, aponta que o mercado financeiro estima que o PIB do Brasil deve crescer 2,92% neste ano e 1,51% no próximo exercício. Em novembro, o Ministério da Fazenda já havia revisado sua expectativa de crescimento de 3,2% para 3,0%, atribuindo a redução a projeções menos otimistas para o setor de serviços, além de uma revisão na expectativa de crescimento para o terceiro trimestre.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar